6/03/2006

E como já não há cu pra tanta mama...*






Agora vou falar de Rock. In Rio. Tejo, que o outro, o de Janeiro, tá lá longe, e ficará para outra altura. Breve, espero eu. Mas agora vou falar de Rock. Eh pá, a vossa Calamity é já uma trintona bem enxuta, e tem gostos de quarentinha. Talvez vocês não se revejam, inúmeros e incontáveis, mas eu tenho que partilhar: ontem tirei a minha barriguinha - e sobretudo as pernocas - de misérias:
Carlos Santana e Roger Waters na mesma noite é muito, mesmo para uma Calamity que já leva uma boas centenas (quiçá milhares) de concertos - e bons! - no currículo. Ambos já constavam do dito (currículo) e até tinha sido no mesmo ano (2003? 2004? - confesso que não tenho bem a certeza), mas, caros inúmeros e incontáveis, a coisa ontem à noite foi mesmo em grande!
Santana: grande senhor, grande mago da guitarra! Dançar, dançar até mais não! A Calamity a pensar com os seus botões: eu realmente devia ter nascido num país da América Latina. É que fui feita para o sol, os climas tropicais, a música quente, os corpos dançantes. Nada a fazer, não tenho cura - e também não quero ter!
Só tenho pena que o gajo não saiba, nem goste de dançar. Se não, metia-me mais a sério na coisa. Ai metia, metia. Que saudades que eu tenho de uma das melhores salas desta cidade, o agradavelmente decrépito Ritz Club! Que fechou há mais de 5 anos para umas obras milionárias que nunca mais acabam! (e será que chegaram a começar?)
Kadhaffi! Toca a abrir a casa, que tenho saudades, ouviste?!

À meia noite e qualquer coisa, subia ao palco, magnificamente acompanhado por uma banda de virtuosos (não desfazendo em nada no seu antecessor!) esse grande senhor que dá pelo nome de Roger Waters. O David Gilmour e companhia que me desculpem - ou talvez não, tou-me nas tintas, não cortassem relações com o homem!** - mas já há muito que deviam ter desistido de usar o grande nome de Pink Floyd em vão. É que o Roger Waters não precisa de vocês para nada. O homem, aos 61 anos, faz os Pink Floyd sozinho. Pronto, está bem, com uma ajudinha da grande banda que soube reunir. Mas em grande estilo, como, aliás, já tinha demonstrado no concerto memorável do Pavilhão Atlântico, em que brindou os presentes com uma actuação brilhante incluindo a passagem do julgamento do The Wall e momentos de Wish You Were Here a The Final Cut, como eu nunca julguei ser possível, mais de vinte anos após me apaixonar por esta banda. Levando-me às lágrimas por mais de uma vez.
Pois ontem o senhor tornou a encher a medidas. Mais de duas horas e meia de concerto, com direito a Dark Side of the Moon praticamente do princípio ao fim. Aquela mulher que canta nos coros é ABSOLUTAMENTE DIVINAL e contemplou os mais de 60 mil que lá estavam com um "The Great Gig in the Sky" em nada inferior ao original. Inúmeros e incontáveis. Se não sabem do que estou a falar (e se sabem também, toca a ir remexer na colecção de vinis dos papás ou dos tios. De certeza que vão lá encontrar este tesouro:






E este.





Vá. Vão lá pôr a tocar. Depois venham falar-me de trance psicadélico.

* às mamas e assuntos "pendentes" (Salvo seja, claro! Ricas mamas! - as minhas e as das minhas queridas inúmeras e incontáveis), voltaremos quando o assunto estiver menos na berra, que a mim cansam-me as "modas". Para algum de entre os meus inúmeros e incontáveis leitores que porventura não tivesse conhecimento do ultrabadalado assunto em questão aqui, trata-se disto, disto, e de tudo aquilo que se lhe seguiu, não necessariamente por esta ordem - e, como diria o meu caro Sérgio Godinho, "perdoem-me aqueles que ficaram esquecidos"...

** eu sei e eu vi que os ditos-cujos Pink Floyd se "reconciliaram" temporariamente, ao fim de 23 anos de briga feia, para um momento memorável, há poucos meses atrás. Para quem não saiba, foi no Live 8, em julho de 2005. Foi bonita a festa, pá...

13 comentários:

Caracoleta disse...

Não vou falar de música porque não percebo nada do assunto. Gosto de música mas nunca sei quem canta o quê!
Ainda bem que te divertiste a ouvir esses senhores & cia! Eu também gosto de dançar ritmos quentes!
Vim cá para te esclarecer que eu e o meu companheiro somos escorpiões e não caranguejos. Ai que já nos estavas a pôr a andar para trás!
O peixe é uma coisa de infância também. Mas em adulta já provei vários peixes e não gostei. Em criança comia o peixe com quem toma um comprimido: engolia com água! Em breve vou ter que começar a cozinhar peixe em casa para a Isabella (o pai também não gosta ou acha que não gosta) porque quero que ela coma e espero que goste.
Beijo,
Susana

Luisa disse...

Olá Calamity

Obrigada pela visita e pelo comentário (não te preocupes com o tamanho).

Pois lá perdi um mais um Rock in Rio, ainda não foi desta que convenci o T. a ir. Há dois anos não fui porque estava a acabar de escrever a minha tese que entreguei dali a uns dias. Desta vez não tive coragem de deixar o Martim durante tanto tempo (sim a culpa não é só do gajo). Fica para daqui a dois anos. E vou-me contentando com o que oiço na janela de casa e na tv.
Ontem deve ter sido mesmo uma grande noite!

beijinhos

Céu Estrelado disse...

Simplesmente adoro o Roger Waters! Gostei do post, para quem não viu até me imaginei lá! lol
Beijinhos grandes! :)

calamity jane disse...

Olá meninas
Caracoleta: "shame on me"! ;-) acredita q ainda pensei q aqueles símbolos fossem escorpiões, mas depois qd vi as pinças... enfim,enganei-me. Mas escorpião tb é água... enfim, comam peixinho, meninos,q é tão bom! um beijinho pra ti
Luísa: a minha menina tem mais um dia, de maneira q lá tive coragem! ;-) E (acreditas?)dormiu a noite todinha, apesar de ter sido a primeira vez desde q está cá fora q dormiu sem mamar primeiro...
bjs
Céu EStrelado: pois foi lindo! Mas acho q no Atlântico ainda conseguiu ser melhor... deixa estar q prá próxima vais! bjocas

Luz de Estrelas disse...

Aiiiiii...n sou dada a nostalgias mas Santana e Roger Waters... I wish u were here e guitarradas? I whish i was there. Mas n estive. Valha-me ao menos saber que a grande Calamity se divertiu. Alguns informadores meus de palmo e meio tb foram. E eu que ainda nem trintona sou, fiquei em casa. lolll.

Tb tenho a miha dose de concertos, muitos menos do que os que gostaria. Agora, deixei de gostar de multidões. Fujo delas como o diabo da cruz.

Mãe Frenética disse...

Eu tb nao sou trintona...
Mas adorava ter ido ao Rock in RIo.
Mesmo. A serio. Fiquei cheiiinha de pena.
Acho q foi a unica coisa q me fez mesmo pena nao fazer desde q engravidei...

Não fosse viver a 300 km e ter um marido a tirar um MBA e ter uum filhote de 1 ano (q ate podia ficar com os avos, nao fossem as outras 2 condicionantes) e eu ate tinha ido.

Nao queres contar mais qq coisinha?...

Sandra J. disse...

Estou com a Céu Estrelado: Wish I was there! É que aqui os quase 36 anos também me fazem gostar/adorar os dois!
BJs

PS: Pois, saí daí há mais de 11 anos!

Ck in UK disse...

Oh. Tb fui a cum concerto este fim de semana. Vou ter q te contar. Adoro pink floyd. Mas ainda mais Rolling stones e david bowie. Sao gostos de quarentinha tb....

ps- ca aguardo os teus comments nos assuntos de mama... :-)

Cool Mum disse...

Eu cá não sou adepta dos grandes ajuntamentos. Mas compreendo o espírito pois já me identificava mais com a defunta Rádio Nostalgia do que com a Antena3...

rutebruno disse...

para quem não foi, como eu e tão bem relatado, fui tb!!!!!!!!!!!
lol
desculpa ter andado ausente, mas tive uma semana dificil!
bjs e as melhoras

Horas Vagas disse...

DEPECHE, DEPECHE, DEPECHE, DEPECHE!

Loira disse...

O que eu me rio ctg... Esse deve ter sido, sem dúvida, um dos melhores dias. Daqui a 2 anos, podiamos combinar e iamos tds para o Rock in Rio all night long, q tal?
bj*

Carla & Repolha disse...

Pois que eu andava mesmo em falta aqui com muitos mergulhos...

(gosto de te ler!!! E fiquei com água na boca... Mas por que raio tens um link para as creches na história das mamas???)

Sabes que eu juro a pés juntos que devia ter nascido na América Latina... Por tudo!!! Pela música, pelos homens, pelas mulheres aiiiiii :D Tudo é música e é tudo de uma sensualidade sem limites...


ai, ai (suspiro)