3/22/2007

O meu menino ou A grande aventura

O meu menino é o mais lindo e também o melhor filho do mundo.
O meu menino diz que sou a melhor mãe do mundo e faz-me sentir como a melhor mãe do mundo.
O meu menino é o homem da minha vida e costumo dizer que, se não fosse meu filho, casava com ele - isto se ele aceitasse casar com uma velha como eu, claro!
O meu menino é meigo e calmo e inteligente. E bonito, claro.
O meu menino tem mais juízo e discernimento que eu, o pai, ou a maior parte dos adultos que conheço.
O meu menino é generoso e justo.
O meu menino trata bem os outros meninos e também os adultos. Às vezes até melhor do que uns e outros mereceriam.
O meu menino é d'oiro, é d'oiro fino. E também de prata, diamante, esmeraldas e rubis.
O meu menino é o meu tesouro, a maior preciosidade que eu tenho na minha vida, tirando a minha menina, é claro.
O meu menino tem nove anos e acorda às oito da manhã, mesmo aos fins-de-semana; e quando a mana, de 15 meses, acorda, ele vai buscá-la ao quarto para que eu possa dormir mais um bocadinho. E chega a dar-lhe o bibas, para que eu possa dormir mais um bocadinho. Só não lhe muda a fralda, mas estamos a falar de um menino, não de um semideus!
O meu menino por vezes faz disparates, como qualquer menino e eu, como qualquer mãe, ralho com ele. Mas por vezes exagero e ele fica sentido, e com razão. Porque eu sou apenas humana e ele compreende - aliás, o meu menino compreende tudo - mas eu exijo demasiado dele. Afinal, ele é um menino. Mesmo assim, o meu menino continua a dizer que sou a melhor mãe do mundo e a fazer-me sentir como a melhor mãe do mundo.
O meu menino é óptimo aluno e muito exigente consigo próprio. Mas também gosta de brincar, , ler os livros do Harry Potter e jogar playstation e futebol; aliás, o meu menino é fanático por futebol e está constantemente aos chutos nas milhentas bolas que insiste em coleccionar. Este é um dos pontos de fricção entre o meu menino e eu e uma das razões pelas quais eu às vezes passo das marcas na minha irritação, mesmo que ele passe das marcas na sua excitação de menino.
Mas o meu menino é o melhor do mundo.
O meu menino foi ontem para a grande aventura dos seus nove anos ( e eu fiquei na grande aventura dos meus nove anos de mãe: sozinha com a Calamityzinha pecanina na casa nova). Foi com outras três turmas para os Pirinéus. E eu fui levá-lo à estação, com um gigantesco saco cheio de roupa para que ele possa enfrentar os 10 graus negativos que o esperam. E, na estação de Santa Apolónia, chorei. Sei que não fui a única e também que chorarei muitas mais vezes. Já estive noutras ocasiões longe do meu menino durante uns dias. Na primeira vez que passei uma semana longe do meu menino chorei todos os dias. Ele tinha apenas 2 anos, ou melhor, ainda não os tinha feito. Mas nessa ocasião fui eu que viajei e o meu menino ficou com o pai e avós. Desta vez o meu menino foi com a escola e nós, pais, não falaremos com eles até ao seu regresso. Apenas vamos ter notícias através do email (espero que) diário que receberemos da professora. E o meu coração de mãe não consegue deixar de estar apertadinho. Será que ele está bem? Será que não tem frio? Será que não lhe vão fazer falta as pantufas que ficaram esquecidas no chão da sala? Será que vai conseguir fazer caber tudo no gigantesco saco na hora do regresso? O que irá ele fazer se acordar de noite com um pesadelo? Quem lhe irá lembrar que tem de assoar o nariz e lavar as mãos e puxar o autoclismo quando suja a sanita? Quem lhe irá dar mil beijos de boa-noite e mil abraços de bom dia? QUEM VAI CUIDAR DO MEU MENINO?
Eu sei que os meninos crescem e que um dia a pele deliciosamente macia do meu menino irá transformar-se numa epiderme coberta de acne juvenil e depois pelinhos irão crescer e transfigurar o meu menino num homem de barba rija. Eu sei que estas experiências são maravilhosas e importantes e fundamentais para a vida e para o crescimento. Eu sei que devemos deixar voar os nossos meninos. Mas o meu menino é o meu menino. Já o era antes de nascer. Antes sequer de ser concebido. O meu menino. E assim será todos os dias da minha vida. Desde a origem dos tempos e até ao fim da eternidade. E para lá.
Amo-te desmesuradamente, meu menino. Amo-te daqui até ao infinito. E para lá. Meu menino.

PS: Este texto foi escrito ontem mas só hoje o consegui publicar

22 comentários:

Zaida Afonso disse...

Linda declaração de Amor ao teu Menino, vai tudo correr bem com certeza e ele vai vir maravilhado com a aventura que esta a viver, cheio de coisas para contar e tu vais beber cada palavra do teu Menino.
Gostei muito de te lêr, vou voltar com certeza.

www.princesamadalena.blogs.sapo.pt

patrícia disse...

que lindo texto. cheguei aqui pela coolmum. gostei muito

Cara D'Anjo Mau disse...

Não te preocupes que os anjos estão alerta. Eu meto uma cunha pelo petiz.
O teu melhor post.
Acho que lhe devias escrever este bilhete e guardá-lo para mais tarde lho entregar em mão. Começa a fazer um tesouro escrito para as ervilhas.

Amélia do Benjamim disse...

E tu não achas que o teu menino, de cabelos aos caracóis e de bola, não está cheio de saudades tuas e da mana? Aposto que sim.
Beijinhos

Loira disse...

:´) Lindo, amiga! És LINDA!

Horas Vagas disse...

Vai pró Car.... que já me puseste a chorar baba e ranho com este post!
DA-SEEEE, que uma mãe não é de ferro....

Luz de Estrelas disse...

Ai até fiquei com uma bvorboleta a voar no meu coração. Imaginava assim o teu menio, depois de ver aquela carinha e olhos pestanudos, muito meigos. Parabéns, querida!

Luz de Estrelas disse...

BORBOLETA

Mamã P. disse...

Vais ver que ele se vai "portar" à altura!! Mas tb deve estar cheio de saudades vossas... Força miúda!!

Mãe Frenética disse...

OOOHHH.... ooooooo...

O teu menino foi. Mas volta.
Cheio de saudades tuas e da mana.

E vai-te apetecer ralhar menos com ele depois. :))

Oh calamity, tu és tão querida... q sorte tem o teu menino em ter-te como mãe.

Gina Giatti disse...

Seu texto, pontua direto no cardíaco e na razão.
Fui muito xereta e vi que falou prá Flavia aparecer por aí.
O texto, não me deixa largar o teclado.
E se Calamity achar isto ou aquilo?
Rápido,bem no ouvido eu ouvi a voz que faria você compreender a xeretice, esta emoção:
Sou eu, eu mesmo, tal qual resultei de tudo,
Espécie de acessório ou sobressalente próprio,
Arredores irregulares da minha emoção sincera.
Sussurrado por Alvaro de Campos, achei que poderia,vou enviar.
Um Atlântico nos separa, mas as letras de razão e emoção nos aproximam.

Daqui e de Acolá disse...

Até me fizeste chorar...
adoro-te, adoro a tua essencia a tua aurea, a tua alma mágica.
e amo esse popolho lindo de olhos inteligentes e palavras cheias de verdades supremas!
Amo-vos pronto!!!
(GUIDUXA)

Flavita disse...

humm para documentar passei por aqui e sim, o texto é uma delícia de ler. E a xereta Gina Giatti tem muitos motivos para se emocionar. Um dia ela também se sentiu assim quando as suas duas meninas começaram a passear sozinhas com a escola, os avós e os amiguinhos. Para falar a verdade, mesmo com os meus 29 anos no lombo, quando saio sozinha ainda vejo aqueles olhinhos de mãe cheios de apreensão: "quem vai cuidar da minha menina?".

Ck in UK disse...

Oh Calamity, que bonito. Lindo de morrer este teu post. Deves esatr apertadissima de saudades, nao e?

AEnima disse...

Ao teu menino so lhe vai chegar o acne e a barba se agora passar esta semanita longe de ti. Para ele esta a ser uma emocao enorme sentir-se um homenzinho responsavel que tem que lavar as maos porque e' preciso e nao porque a mae o obriga. Eu nao sou mae, mas tenho uma, e vejo o que ela sofre cada dia que eu cresco mais um bocadinho... e olha que ja tenho quase 30 anos!

Um beijinho fofo para ti.

(posso ler como ficou a reportagem? Fiquei curiosa!)

Smas disse...

Ai, como eu te compreendo tão bem em cada palavra que escreves.
E eu tenho um menino muito parecido com o teu, e, embora mais pequenino também ele tenta entreter a mana para eu dormir mais um bocadinho, tem é muito mais limitações. E também é um menino lindo e de oiro, diamantes e tudo o mais como o teu. E eu sou uma mãe galinha e que ainda só me separei dele por razões de saúde e quando a mana nasceu e quando ele voar assim vai doer como a ti. E eu que nem sou de chorar acho que vou ficar lavada em lágrimas.
Bjs

Mãe Frenética disse...

Já chegou???

Cool Mum disse...

Credo, fica-se com um nó no estômago.
Deixa-o ler quando voltar.
Finalistas do 1º Ciclo? Vou ter esse filme para o ano...
(e o nosso café?)

Cara disse...

Por acaso até gostaria de saber como estão a correr as coisas na primeira aventura na montanha do R.

Tita disse...

Que texto...
Fico assim tal e qual, um nó que não desata até lhe deitarmos a vista em cima.
A minha Duda costuma ir 2 e já quase 3 dias acantonar (é escuteira) e custa tanto olhar a cama dela e não a ter lá ao acordar, ao deitar... eles crescem... mas serão sempre os nossos meninos.
Bjs grandes

Lobo Cinza disse...

:)

Sadhu@Universe disse...

Lindo, o texto, o turbilhao de sentimentos, tu... o lindo menino! <3