11/07/2007

Continuando em maré de intervalo

... e como continuo sem tempo para me alongar em assuntos mais sérios, os quais, porém (gostaram do porém? digam lá os inúmeros e incontáveis se não ficou aqui simplesmente uindo, sim, leram bem, eu escrevi uindo!!!) tenciono esmiuçar numa posta futura e espero que breve, aqui fica uma deliciosa posta de outrem que descobri quando fazia uma pesquisa com intuitos laborais (já viram o quão eloquente estou hoje? hein??? é pena não aproveitar a maré, mas já estou aqui a esticar-me, imaginem então se me largo aqui a falar de coisas realmente graves - e podem crer que os temas que pretendo tratar a curto trecho [mais uma expressão de fino recorte - já repararam que estou aqui num parêntesis entre travessões que já se encontravam entre parêntesis?!!! rachpartam a rapariga que não há meio de evitar dispersar-se a propósito de tudo e de nada - portanto agora vou fechar esta catrefada de àpartes interessantíssimos] este já está e agora mais este - e por fim...) Ufa. Prontos. O melhor é observar aqui um piqueno parágrafo.
Já está.
Dizia eu que descobri esta posta enquanto pesquisava e vou parar por aqui esta verborreia que, como toda a gente sabe - e os meus inúmeros e incontáveis ainda melhor, já que são pessoas de uma cultura tremenda (sim, tremenda, bláblábláblábláblá) - , é uma diarreia verbal, e deixar aqui o link para que os inúmeros e incontáveis possam ler com os próprios olhos e, quiçá, esboçar um sorriso como eu esbocei...

Posta engraçada descoberta em blog até agora desconhecido mas que desconfio valer a pena ir dando um olho... Meus amigos, que é como quem diz, inúmeros e incontáveis, é caso para dizer:

fisga-se! ou o que mais vos aprouver

Já agora lanço o desafio: bora lá arranjar (e enumerar aqui) mais expressões idiotas que as pessoas usam para substituir os palavrões, vulgo asneiras, vocábulos tão saborosos que não compreendo por que motivo a malta não os há de pronunciar com todas as letras.
E mais digo (heheheh!): bute inventar novos palavrões, que os que existem, como referi em posta relativamente recente, pura e simplesmente não chegam!

11 comentários:

125_azul disse...

Vai gozando o intervalinho, eu também ando assim, a correr, a correr, a correr (faço umas 3 mini-maratonas por dia, sem levantar o dito cujo da cadeirinha do consultório, é o que te digo)
Quanto às expressões, gosto particularmente do "da tracinho se" e não tenho inspiraçâo para mais a esta hora. Qto ao mail, não mandes para o do blog, não funciona, sei lá porquê. Manda para dmalaia@yahoo.com
Beijos, muitos!

chiqui disse...

o da-se e muito do meu gosto. tambem gosto de dizer "carago" e ultimamente (acho que influencia mexicana) e ultimamente gosto muito de dizer "collones"

(mui mal hablada, como podes ver!!)

bjos grandes da california

Papoila disse...

Hum, eu sou muito pouco orignal com asneiras.
Se na presença dos pais, digo fosga-se em vez de foda-se. Ou o tal fónix mas este não gosto tanto.
Há também o foram-se mas é um bocado estúpido. O vai-te afonso já falado aqui num outro blog. E... vou pensar noutros :DDD

Melões Melodia disse...

Eu gosto especialmente do : "Vai levar na bolha"

. disse...

O meu primo de sete anos diz CARAGGIO! E diz já com intuitor de disfarçar a asneirola. LOOLLL


Luz de estrelas


*Ainda não fui ler a posta alheia. Lá irei em breve, muito provavelmente depois de almoçar. Felda-se!. hihihi. Não uso, mas já ouvi.

. disse...

intuitos*

patrícia disse...

Já ouvi "fonha-se", "fosca-se".

Caracoleta disse...

E "cosa-se"? Ninguém ouviu? Lolll!

Mariah disse...

A minha querida mãe gosta de dizer carvalho e folhas, eu ultimamente tenho exagerado no fónix.
Beijos

chiqui disse...

DONA CALAMITY,

Por favor va la ao tasco, porque segunda a azulinha tu es grande conhecedora dos tascos e afins de Lisboa. Pelos vistos somos muitos, os interessados no jantar de Natal!!
Bora la levar isto pra frente!!
:))))
bjos grandes de uma emigra em pulgas

Cara D'Anjo Mau disse...

Acho que esta malta está a ficar com falta de assunto.