11/15/2007

Nada

Sinto-me vazia. Sem assunto para escrever e de palavras gastas. Acabei de terminar mais uma correria de vários dias a cortar, colar, trocar, esticar e encolher vocábulos sobre questões alheias. À minha vontade e ao meu interesse. Não conseguir alinhar dois parágrafos dos quais sinta orgulho. Esperar por gente que se atrasa e não poder ir embora. Não poder fazer o mesmo sob pena de não esperarem por mim. Estar com os miúdos meia-hora por dia. Procurar em vão um par de meias no armário. Uma camisola que combine com a t-shirt e que aqueça na rua. Uma t-shirt que não destoe das calças e suficientemente fresca para os 30 graus da redacção. Umas calças que não pareçam ter sido adquiridas em 1983. Conseguir chegar a casa antes das dez da noite e sentir que não estou a fazer ali nada. Estar só no meio da multidão. Não pertencer a lugar algum. Ter saudades do futuro. Ansiar pelo que nunca tive e lamentar o que deixei para trás. Desejar outra coisa. Desejar desejar. Querer querer. Querer mais. Querer menos. Querer sair. Viajar. Conhecer. Querer entrar. Dormir. Acordar. Dormir. O inverno está a chegar e sinto-me vazia.

15 comentários:

Rubrica Brasil disse...

Resposta ao Tempo

Batidas na porta da frente
É o tempo
Eu bebo um pouquinho
Prá ter argumento...

Mas fico sem jeito
Calado, ele ri
Ele zomba do quanto eu chorei
Porque sabe passar
E eu não sei

Num dia azul de verão
Sinto o vento
Há fôlhas no meu coração
É o tempo...

Recordo um amor que perdi
Ele ri
Diz que somos iguais
Se eu notei
Pois não sabe ficar
E eu também não sei...

E gira em volta de mim
Sussurra que apaga os caminhos
Que amores terminam no escuro
Sozinhos...

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto...

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Prá tentar reviver...

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, ele não vai poder
Me esquecer...

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto...

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Prá tentar reviver...

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, e ele não vai poder
Me esquecer...

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, ele não vai poder
Me esquecer...

Voz: Nana Caymmi
Composição: Aldir Blanc/Cristovão Bastos

Rubrica Brasil disse...

Ouve a música tá?

Rubrica Brasil disse...

Ventos e inventos página 62
Prá sua criança interior

Cara D'Anjo Mau disse...

Menina
O que tu não tens é espaço para o AR dentro de ti.
Tens tanta coisa boa que ocupa todo esse espaço e que ainda é suficiente para dar ao outro.
Desejar e querer é bom e sinal que se está vivo e que o sangue pulsa e nos estoura as veias.

chiqui disse...

O teu texto so me fez lembrar a musica do Antonio Variacoes.
"so estou bem onde nao estou" podia ser o meu lema de vida :)

Identifico-me demais com o que escreveste. Nao sei se isso e bom ou pessimo.

Animo miuda. Dias de Sol sao raros, mas fundamentais durante o Inverno

bjos da california (SOL...)

Melões Melodia disse...

Lembras-te daquele comentario que fizeste ao rasgar o peito e abrir o externo? E precisamente isso, o que ha e tanto que fica ali entupido que parece que nao ha nada.
Beijos

patrícia disse...

:(
Um beijinho para ti

Baguigolas disse...

CJ, desculpa, mas n posso deixar de gostar do texto em si, e mto. Já o conteudo te desejo q em breve possa ser dieferente.

Amélia do Benjamim disse...

Escreves bem, mas preocupas-me moça bonita até dizer chega...
Fico com o coração amachucado.

. disse...

Anda mas é morar comigo. :D Muitas vezes em sintonia estaríamos de certeza. Vezes demais.


Luz de Estrelas

125_azul disse...

Ah, minha linda! Que canseira. Muita. Dias mais leves, desejos mais realizáveis, tempos mais generosos. Para ti. Abraço bem apertado.

Mãe Frenética disse...

E um abraço quente, daqueles q parecem durar uma eternidade, as vezes é o suficiente para aquecer mais do q a T-Shirt...

Um desses, para ti.

Zuza disse...

chuack!

Mocho Falante disse...

Uff, é o que consigo escrever depois de ler este texto, mas acredita que o Sol está aí mesmo que as nuvens não o deixem brilhar e eu tenho a certeza que o teu sol brilha e muito

beijocas

Ck in UK disse...

mmm
tas a precisar de sair mais, parece-me....
todos nos sentimos assim por vezes, e o inverno nao ajuda.