10/05/2006

Um longo e entediante post a não ser que estejam para intermináveis considerações vagamente filosóficas

Sou uma mecinha simples, a bem dizer.
Gosto de dormir e de brincar, de passear e de cantar. Gosto de ir à praia, de ver um bom filme, de me arrepiar num concerto e de me alambazar com uma comezaina valente. E de também de parvejar horas perdidas frente à televisão a zappar na imensidão do nada, de, como dizia o outro, ter um livro para ler e não o fazer...
Mas também tenho um lado intelectual, um lado mais reflexivo, discursivo, logico-analítico. Um lado que aprecia o pensamento complexo, que admira e tenta seguir as mentes brilhantes dos cientistas e outros filósofos, que tenta compreender o mundo físico e também o que está para lá.
Sim, as questões metafísicas também me inquietam e desde pequenina que me lembro de me sentir 'diferente'. Algo em mim sempre vibrou que ia para além da normalidade aparente das pessoas - novas e velhas - que me rodeavam e a quem, aliás, eu tinha um enorme pudor em falar "dessas coisas". Hoje sei que não estou (nem estava) só; muitas e muitas "almas gémeas", ou pelo menos "irmãs" se revelaram ao longo dos anos, muitas estrelinhas (;-)) brilharam em uníssono, - umas vieram devagar (;-)) e outras caíram-me literalmente em cima - e por vezes consigo entrever no meio do muito lixo que nos rodeia resquícios de um desígnio grandioso.
Curiosamente, a descoberta da blogosfera, com todos os seus aspectos aparentemente muito terra-a-terra, inscreve-se completamente no âmbito maior desta revelação. É estranho como seres que cintilam à distância - uma distância que chega a atingir milhares (?) de kms - e que nunca vi, de quem nunca senti o cheiro nem ouvi a voz, de quem dificilmente avaliarei a limpidez do olhar ou a frontidão da postura, me conseguem por vezes atingir no que eu tenho de mais íntimo, de mais recôndito, de mais (m)eu.
Talvez por isso, o meu lado intelectual, que sempre teve tendência a misturar-se inextricavelmente com a minha dimensão... chamemos-lhe espiritual, levou-me a querer explorar mais a fundo a questão das "ligações cibernéticas" (sim, sim, horitas, é verdade!.. não gozes comigo, tá?!) e a sua faceta metafísica. "Será o ciberespaço uma experiência mística?" é o tema que irei desenvolver em breve (espero!) num trabalho para um dos seminários do mestrado que frequento (pouco) e que talvez venha a levar mais longe, na tese, a tal que já deveria há muito ter começado a esboçar.
Mas toda esta longa introdução (ai, que já estou a ver os meus inúmeros e incontáveis a colocar os ratos na coluna do lado direito, dirigindo o cursor para baixo à procura do fim, exclamando de si para si: "o quê???!!! Introdução???!!!! Esta gaija deve estar louca!!! Desvairada!!Transviada! Tenho mais que fazer. Ela que se meta num psi e deixe a malta sossegada. Anda uma pessoa a vir aqui todos os dias durante mais de uma semana a ver se a gaija diz algumas bujardas prá gente se rir um bocado e vem ela com esta lengalenga que nunca mais acaba e ainda por cima é tudo introdução??!! Tá-se a passar??!!!), toda esta introdução, dizia eu, para lançar alguma luz sobre certas "atitudes", digamos, que talvez possam parecer algo misteriosas a mais do que um dos meus inúmeros e incontáveis leitores.
Espero não parecer pomposa - ou melhor, na verdade estou-me nas tintas para o que possa parecer, e como estou a um passo de ser metida numa camisa de forças posso dizer o que quiser, que todos os que me conhecem já sabem do que a casa gasta e os outros passam a saber - dizia eu portanto que ... ainda estão aí? Ou melhor, ainda está aí alguém?
Pronto lá vai:
Se o ciberespaço, e logo a blogosfera, são esperiências místicas - e lamento desiludir os inúmeros e incontáveis mais cépticos (se é que ainda resta algum a esta hora), mas também aqui não estou só e já houve autores muito respeitados no meio universitário que o pensaram, disseram e desenvolveram em estudos publicados - , então as dimensões que podemos através dele, ciberespaço, e logo dela, blogosfera, atingir, são ou podem ser transcendentes. Pelo que, quem sabe, alguns dos meus inúmeros e incontáveis poderão até nem estar neste planeta (dimensão espaço) (by the way, acusem-se, por favor!) - pois é, malta, julgavam que eu estava brincar, quando no outro dia referi que esta a escrever aquele post straight from Jupiter e sob a forma de holograma?! - ou até "já não estar entre nós" , como se costuma dizer (dimensão tempo). Atrevo-me até a pensar na possibilidade de alguns deles ainda não terem nascido.
Todo este longo divagar (se vai ao longe) tinha por objectivo introduzir (ainda, pois é! Desculpem lá qualquer coisinha...) os meus inúmeros e incontáveis nos motivos profundos e superficiais que me levam, ou melhor, irão levar a usar este blog como meio - e o bold serve para sublinhar o aspecto etimológico da palavra utilizada - para chegar a alguns seres que já estão noutra dimensão da existência. Que apenas em sonhos me visitam e de quem tantas saudades sinto. Eu sei que não havia nexexidadejeje de me lançar nesta interminável explicação e que já outros(as) o fizeram antes de mim. Mas cada um é como cada qual e como há muito que não vinha aqui "ouvir-me pensar", foi para o que me deu. E se, por algum motivo também ele do domínio do transcendente, algum dos meus inúmeros e incontáveis chegou até aqui, vou desde já tranquilizá-lo(a). Para já vou ficar por aqui, até porque ambos (eu e e Vós, que a esta hora já mereceis uma segunda pessoa do plural à séria e com a respectiva maiúscula) precisamos de digerir, certo? Às duas pessoas a quem tencionava dirigir-me neste post, digo, embora elas, no tempo/lugar onde/quando se encontram o saibam certamente, I'll be back. Aos inúmeros e incontáveis que ainda me restam - se é que restam! - , digo o mesmo.
Vou ali e já venho.

PS: À senhora que resolveu criar "mais um blog da tanga" (estou a citar) para chatear os outros e porque nada mais tem para fazer, aviso desde já que excusa de se dar ao trabalho de me comentar com as suas "atuardas" (estou a citar de novo), que não estou com pachorra nenhuma para aturar gente parva, que ainda por cima deve ter interesses na CML (sempre me causou uma certa comichão a proximidade com o poder). Tive a educação de não apagar o seu desinteressante comentário mas passarei a fazer como outras e a colocar o lixo no respectivo contentor onde ele pertence.

PS2: às meninas que tive vontade de linkar nas passagens em que lhes pisquei o olho e que sabem quem são, quero que saibam que hesitei mas acabei por não o fazer para não excluir algumas outras que seria injusto não adicionar nessa linkagem. Todas as estrelas brilham mas algumas brilham com mais intensidade. E isso não retira de forma alguma o encanto aos (aparentemente) menos cintilantes corpos celestes.
Nem o seu carácter eminentemente especial.

PS3: QUEM FOI???
O visitante 2000 que não se acusou. Hein???

16 comentários:

Cara D'Anjo Mau disse...

Místico?!Hum! Eu não gosto de coisas místicas, prefiro as quotidianas e mundanas.
Sou um anjo ao contrário por isso verdadeiramente mau.
Para mim o que me ficou a martelar a auréola foi a tua brilhante descrição do: "ouvir-me a pensar". Genial.
Já agora apetece-me dizer que gosto de te ouvir a pensar. Pensa alto para ouvirmos sempre

calamity jane disse...

Querido anjo, gosto que gostes de me ouvir pensar :-)) Hajam anjos, mesmo maus! (aliás, se os maus são assim, não precisamos cá dos bons!)
E tb adorava conseguir abrir a tua caixa de comentários (e mais algumas...) Vê lá se convidas pra uma sessão no S. Jorge, hein?!

Cara D'Anjo Mau disse...

Podes não acreditar. Mas hoje quando li a sinopse do "Dunia" vi-te a ver e a gostar deste filme:
"(...)Estudante de poesia sufi e dança oriental no Cairo.(...) Só que vai ter de lutar contra a tradição, que lhe destruiu a capacidade de sentir prazer, para conseguir libertar o corpo e dançar com a alma."
Vai acontecer e o Anjo vai lá estar.
11 Outubro, Instituto Franco Português, 19h.

Cara D'Anjo Mau disse...

"Paris je t'aime" no dia 14 Outubro Cinema S. Jorge. O Anjo precavido aviou-se em terra para poder sonhar no espaço e já cá mora o ingresso.
Apareçam e tragam um amigo tb.

Cara D'Anjo Mau disse...

A minha caixa de comentários salta como janela popup e como tal podes ter alguma configuração de segurança que impeça estas ditas janelas popup.Será?

Ticha disse...

Sim, li até ao fim... ufa! ;) fico à espera de mais...(sim, sim, tenho o meu lado masoquista...eh eh! brincadeirinha, né?) Bj.

125_azul disse...

Úel: tá tudo dito! Adorei a introdução tão introdutória e não sei quem criou mais um blog paa chatear os outros, mas suponho que isso não interessa nada. E li tudo até ao fim, porque te considero uma experiência mística por excelência.Beijinhos e be back soon!

Ck in UK disse...

Oh Calamitosa, mas se nos vamos todas ser alvo de um estudo cientifico, nao tinhas que nos mandar uns papeles pra gente assinar um tal dum disclaimer a dizer que te autorizamos a usar-nos como cobaias? AI filha ve la, e que se vou ser usada, ao menos que seja citada.

Tens razao em relacao a blogosfera. mas tb tens razao em relacao a muitas outras coisas.

Olha, ja agora, diz ao anjo que nao vale vir praqui monopolizar a caixa de comentarios, o malandro!

beijos e escreve mais!

Ticha disse...

Vim aqui so para dizer que nao tenho o "grande livro" (ainda) mas tenho "o sono e a criança" do brazelton... li isso tudo direitinho. Por um lado vou sp tentando q ele gatinhe pra frente mas ele aterra logo e por outro estou sp com receio q não seja so isso... mto obrigada pelos conselhos!

Cool Mum disse...

São poucos mas bons.
Come back soon...

Loira disse...

Muito interessante... estou desejosa de trocar ideias sobre o assunto contigo.
bj* enorme!
PS. Estou a contar com um belo pequeno almoço, esta semana!

Luz de Estrelas disse...

O teu post não tem nada de entediante. Muito pelo contrário. Deve ser por isso que gostei de ti mal me apareceste dos confins desta galáxia luminosa. E não é empatia virtual não. É mais do que isso. Quero ler-te mais. Divaga, que a minha mente voa, fascinada.

Mãe Frenética disse...

Maravilha de post... eu por cá gosto de sentir q sou uma da estrelinha q cintila à tua volta...

E tb sinto saudades de quem nunca vi q penso conhecer e me faz pensar.

Um beijinho grande para ti!

rutebruno disse...

Será, será?
Não interessa, pois sei que esta estrela pode parecer longe, mas está aqui bem perto.
Resposta no teu e-mail.
beijos enormes

Sandra J. disse...

Bolas!
Realmente, vem uma pessoa de tão longe, e no meu caso sào milhares de km, uns 13,ooo mais coisa, menos coisa e dá com umpost destes?!
Olha, eu gosto das tuas divagações ou pensamentos escritos, e deste ambiente mistico e não sei se sou uma das estrelas da galáxia, mas pode até ser que sim...
E não tens o 20000 mas eu sou a 20100!!!
Bjs

calamity jane disse...

Minhas lindas: vocês são todas estrelinhas cintilantes e o vosso feedback enche-me de orgulho e prazer ;-))) plim plim para todas