2/04/2008

As duas calamitosas e o Técnico-de-raio-X-do-cabelo-cor-de-prata



Ontem de manhã, a miniCalamity não achou melhor maneira de descer do sofá para o chão do que mergulhando directamente de cabeça. Vai daí, chorou um bocadinho, fui lá peguei-lhe ao colo, dei-lhe uns miminhos, uns beijinhos e uns abracinhos, parou de chorar e eu voltei aos meus afazeres. Mas uns minutos mais tarde, ao entrar de novo na sala, apercebi-me que estava a sangrar do nariz. Fora a hemorragia (pouco abundante e já quase estanque), parecia em plena forma, até porque brincava e se divertia como se nada fosse, mas com estas coisas é melhor não facilitar, de modos que resolvi levá-la ao hospital. (A propósito, alguém me explica por que motivo, sempre que temos de ir para o hospital é domingo de manhã?)


Enviadas para o Raio X, lá fomos, corredor fora, a miniCalamity e eu, de mãos dadas, pato Chicco a arrastar ("vamos lá tirar uma fotografia ao pato a ver se tem dói-dói na cabeça") pelo chão, tentando encontrar o nosso caminho por entre setas e setinhas, portas, janelas, átrios e elevadores, pelo labirinto que nos levaria à sala das radiografias.

Recebidas por um rapaz assaz simpático, este último e a minha pessoa tentámos em seguida com a piolha a via do diálogo, mas a miniCalamity não foi na conversa. Se é para radiografar o pato, é para radiografar o pato, então para quê encostar o nariz a esta coisa onde me dizem que há de estar o Noddy? Eu cá sei muito bem com o que é que se parece uma televisão com o Noddy lá dentro e para começar, a televisão é preta e esta coisa é branca. Para além disso, a minha mãe está sempre a chatear-me para me chegar para trás e agora está aqui com este caramelo a mandar-me chegar para a frente. Mas por que carga de água é que vou encostar o nariz a esta coisa? Já bem basta o saco de gelo que a minha mãe me quis impingir durante o trajecto todo até aqui. Nem pensem. Acabou. Vou já para o chão que esta sala é gira que s'a farta e tem montes de coisas interessantíssimas para explorar...

Bom, vai tentativa vem tentativa, vai negociação vem negociação, e eis senão quando entra na sala de raio x outro técnico. Não percebi bem se vinha porque vinha ou se vinha para nos auxiliar. Mas também, inúmeros(as) e incontáveis, isso agora não interessa nada! Nossa, que homem bonito! Alto, na casa dos seus quarenta, cabelo longo cor de prata, de tal forma que eu digo: "Ó miniCalamity, olha para este senhor (e nisto o pouco bom senso que me resta dita-me que não acrescente as palavras que se preparam para brotar boca fora: "que tem um cabelo tão bonito!" e então substituo-as por um disparate do género: "mostra-lhe como és crescida e já te portas bem" - ou "como já sabes contar até 10", ou "que mias como um gato", ou "que sabes cantar o raiosparta-ónoddy" ou lá o que lhe disse, que isso agora também não interessa nada).

Claro que a MiniCalamity não cooperou muito mais do que estava a cooperar com o outro rapaz e comigo antes da entrada do Técnico-de-raio-X-do-cabelo-cor-de-prata, mas a partir daí, bem que a missão podia demorar o resto da tarde... Infelizmente duas chapas depois a coisa estava resolvida. Aguardámos o resultado na "salinha de espera" e cinco minutos mais tarde regressávamos às urgências pediátricas não sem antes nos termos perdido duas vezes pelo caminho.

À porta da sala do Raio X, o técnico nº 1 despediu-se de nós e a miniCalamity lá foi, de envelope na mão, contendo as chapas que o rapaz lhe entregara. Simpática, como de costume, lançou um sonoro "Até amanhã", ao que o rapaz respondeu com uma gargalhada e pusemos os pés a caminho, a sua vozinha monologante ecoando pelo corredor vazio. Mas vinte passos à frente, não me contive: dei uma olhadela para trás ainda a tempo de ver de relance o Técnico-de-raio-X-do-cabelo-cor-de-prata entrando de novo na sua salinha. Heheheh. Ficara a ver as duas calamitosas afastar-se corredor fora.


E agora, meninas, a questão é a seguinte: dói-me aqui. E aqui e também neste sítio... exactamente aí. Ai aiai aiaiaiai. Preciso urgentemente de uma radiografia... de corpo inteiro.

PS: a miniCalamity está óptima e recomenda-se, como é evidente...

22 comentários:

Carlota disse...

Mas que hipocondríaca! ;D
Adorei o raiosparta-ónoddy, nunca tinha ouvido tal coisa...
E que idade tem a Mini, se não é querer saber demais?...

calamity jane disse...

Pois tens razão, sou hipocondríaca até mais não. Mas quase q aposto q qualquer uma arranjava ali, no mínimo uma entorse ;-)
a Mini tem 2; o Júnior 10! Ah, pois é!..

Pitanga disse...

Ooora bem! Vamos analisar os fatos. A mini Calamity ainda não tem idade para apreciar os efeitos dos raios X, quando bem aplicados. Mas ela chega lá um dia.
Quanto a Calamity Master deveria ter começado a puxar de uma perna ou a queixar-se de uma dor na lombar (na lombar é ótima, hehe)e toca a vestir o camisolão branco e a tirar radiografias de lado, de frente e de costas. Durante a consulta, um cartãozinho com o número de celular ia bem.

HAHAHAHAHAHAHAAH!


beijinhos meninas

Pitanga disse...

PS: Quanto à disparidade das idades aí em casa, quando o mais novo NASCEU, o mais velho tinha DOZE anos. Quer mais???

Eu quis fugir pro Imalaia mas não deu.

. disse...

Ahahahaheheheh.lololol( é mto parvo rirmo-nos virtualmente, não é? Mas eu ri-me mais do que essas letras o demonstram). Carago, foi uma prendita do 457-c, só pode. Quarentão, bonitão e simpaticão? Ai, acho que estou com umas dores estranhas. Luz

Mariah disse...

Por causa deste post tenho o meu mais que tudo a olhar para mim com ar aparvalhado, tais foram as gargalhadas que dei!!

Pitucha disse...

Calamity, filha, com coisas de saúde não se brinca! Vai lá radiografar-te, as vezes que forem necessárias, até te sentires bem. E deixa em casa a mini Calamity porque os raios podem faze-lhe mal...
;-)
Beijos

Madalena disse...

Adorei. A Mini deve ser um charme permanente! Cuidado que eu já caí nesse "conto": fui mostrar a mão a um estudante de medicina, porque tinha caído, dado um jeito,etc, fiquei com a mão presa até hoje... lol! Mil beijinhos e mui e um para a Mini, que vai ser ainda mais calamitosa do que a mãe, parece-me!

Cristina disse...

Com tais visões, até apetece estar doente! LOL

Bjos

Cristina

Cool Mum disse...

pois... o cafezin ho sai já, já a seguir
(acreditas que no dia em que cá chegámos 'a' revista veio a proteger a dose de batatas do tasco aqui do lado? já li e gostei ;)

Caracoleta disse...

Eu também tenho uma dor! Também quero ir ver os cabelos prateados. Ultimamente não tenho visto cabelos jeitosos por aqui! Levas-me contigo ao hospital?

chiqui disse...

lindo... os cabelos de prata!!

linda... a minha visao das duas pelo corredor a fora...
LOL!!!
;))

Luisa Hingá disse...

Concordo...Quando fiz o clister opaco "sairam-me" na rifa dois técnicos, 2, que qual deles era o mais guapo... Até achei o exame muito rápido...
Melhoras da Mini.

Anónimo disse...

Como me divirto aqui, volto ao tempo dos meus minis.
Agora com os meus cabelos de prata, tenho muito para recordar.

Abraços de uma avó

Anónimo disse...

Ah! esqueci de dizer, detestei clister opaco. Tive 2 técnicas já se vê

A avó de cabolos de prata

Anónimo disse...

Ai filhas, cabolos...Cabelos de prata, era isso que queria dizer

Loira disse...

:D:D:D:D:D... Pronto... em q hospital foi? No Xico Xavier???
bjoca

AEnima disse...

ohhhhhhhhhh.... que pena o sr do cabelo cor de prata não arranjar um pretexto para um regresso!!! Vais ter que dar tu o corpito ao manifesto :)

125_azul disse...

Aiiiiii, também me dói um bocado aqui e ali, mas tou capaz de te levar às urgências para te dar apoio e quem sabe tirar um rx também, just in case...
Enche a mini de beijinhos e agradece-lhe muito...

Mocho Falante disse...

Ahahahahahahahahahahahahah

Afinal às vezes tabém há boas surpresas nos hospitais aos Domingos de manhã!!!!

As melhoras para a Mini...

Beijocas às duas

Pitanga disse...

Vai ao Pitanga e leva o técnico do raio X.

. disse...

Loll. Já me ri com a conversa. Olha o que tu arranjaste, coitado do homem. Quando vir a fila... Hihihi. Luz