5/05/2009

O grito do Ipiranga

Farta deles até aos cabelos, após anos e anos de andarem a gozar comigo enquanto eu contribuo para aumentar a sua riqueza, hoje tive o gozo supremo.

Por uma vez, poupo-vos aos pormenores da história e vou directa aos finalmente:

CJ: Ah é? Então, por favor, dê-me outra comunicação de cliente. Ou melhor, dê-me o livro de reclamações.
Senhora do banco que por ironia do destino até era até há umas horas a vigésima oitava - ou coisa que o valha - gestora da minha conta e que por um mero acaso daqueles totalmente inexplicáveis eu até nem sequer conhecia: Mas, posso perguntar-lhe o que pretende?
CJ: Pretendo cortar relações convosco mas vocês não deixam e portanto vou informar o Banco de Portugal.
Senhora do banco que por ironia do destino até era até há umas horas a vigésima oitava - ou coisa que o valha - gestora da minha conta e que por um mero acaso daqueles totalmente inexplicáveis eu até nem sequer conhecia: Mas se quiser eu também posso devolver-lhe já a totalidade do seu dinheiro.
CJ: Pois, mas não me apetece dar-vos nem mais um cêntimo.
Senhora do banco que por ironia do destino até era até há umas horas a vigésima oitava - ou coisa que o valha - gestora da minha conta e que por um mero acaso daqueles totalmente inexplicáveis eu até nem sequer conhecia: Se quiser eu nem sequer lhe cobro a comissão de encerramento da conta [Quanta gentileza! Tudo isto para poupar maçadas à entidade máxima!.. Chega a ser comovente!]...
CJ: Ah é? Dá-me o dinheiro todo até ao último cêntimo? É para já.

E a vossa Calamity saiu do estabelecimento bancário carregadinha de notas que, chegando a casa, enfiou de seguida debaixo do colchão sentindo-se rica e sobretudo, LIVRE! Claro que a liberdade e a riqueza só durarão até amanhã, data em que abrirei nova conta noutro estabelecimento bancário que tratará de me extorquir durante a próxima temporada. Mas estas horas de abundância monetária e a maravilhosa sensação de ter feito a coisa certa já ninguém mas tira!

18 comentários:

Mente Quase Perigosa disse...

E mai nada!!!!!!!!!!!!

Mae Frenética disse...

Eu fiz isso ha 6 meses!!! Foi libertador!!!

LOLOL

Mente Quase Perigosa disse...

Ai jesus que fiz um simultâneo com a Fren na tua casa, CJ!

Perdoa a nossa falta de pudor!!!!!

Bjs, Fren

AnaT disse...

Ganda Mulher! Assim é que é!

flores disse...

E passamos do MayDay para o FreeDay. :)

Tita disse...

Lolllll!! Eu faço sempre quando não ando contente!
O homem da casa é que não gosta lá muito!
Posso aconselhar banco posso!!
Brincando!!!
Bjs

Mae Frenética disse...

LOLOL pra Mente!!

Mariah disse...

Lolololol, muito bem feito!!
Beijos

Monikyta disse...

uma posta tão resumida mas eu fiquei sem perceber pq carga de agua fizeste isso? é por causa das cobranças de td e mais alguma coisa? :S

bj meu

Tânia disse...

lolol É mesmo assim!

Cool Mum disse...

Boa!

disse...

Ai mulher, que eu hoje tenho que ir ao banco resolver um embrulho onde os meus pais foram altamente roubados, e infelizmente não vou poder fazer o mesmo, mandá-los à merda e mudar de banco :(

Beijo grande

Mar disse...

Já fiz isso uma vez, para fechar uma conta da minha avó. É do melhor!!

(o que é que queres que te escreva sobre o Mayday, mesmo?) ;)

Maria disse...

Para a mudança e [só] pelo facto de cobrarem poucas depesas em relação a outros que conheço, aconselho-te o BPI.
Da posta, lol, é isso mesmo, e o melhor é que resulta sempre, não sei porque hesitamos tanto e tomar esse tipo de atitudes!

Mocho Falante disse...

pois é, tornam-se um queridos quando sentem o befe apertado, haja vergonha!!!

Beijos

Anónimo disse...

Assim é que se fala!!!!!!!!!
Assim é que se procede com esses gajos"
Mas diga-me lá acha que o Constâncio que não se chateia com o BPN, liga a estas GRANDES coisas?
Você tem uma grande fortuna para gerir?
Não?!
POIS mas tem dignidade e sentido cívico!
Beijos
Queijos (se gostar)

B

escarlate.due disse...

foi mesmo debaixo do colchão???
lol
ganda mulher!!
:)

Amélia do Benjamim disse...

28ª LOOOL ou quase, mesmo.
Estão cheiinhos dessas... 'comissões' para benefício pp.

(da última vez que encerrei uma conta foi conta, seguro de vida, PPR, tudo. Mas foi porque a conversa da sr.ª não me agradou, queria ser mais papista que o papa. Haja concorrência, sempre)