5/13/2007

A dor maior

Aquela que nenhuma mãe quer imaginar. Não me sai da cabeça. Não me sai da cabeça. Há quem diga que esta dor é pior que a morte. Não sei.
Mas 3 de Maio foi o dia em que desapareceu a Maddie. E esta menina não me sai da cabeça. Porque 3 de Maio foi também o dia em desapareceu a Laura. E ela também nunca me saiu da cabeça. Para a mãe da Laura, foi para sempre. Para a da Maddie é o desconhecido. Poderá ser amanhã, para o mês que vem, daqui a oito anos. Poderá ser nunca mais ou para sempre. Qual é a dor maior? Não sei. Mas não me sai da cabeça.

15 comentários:

Rubrica Brasil disse...

Beijos prá ti doce alma lusitana.
Tens na nossa terra corações que te admiram.
Baci.

Rubrica Brasil disse...

Antes que me esqueça,obrigada por nos receber com braços abertos.

Melões Melodia disse...

Perder e dor, e nao ha dor maior do que perder, seja de que forma seja quem se ama, seja pai, filho, mae, marido, mulher, ou a si mesmo.
Sao todas dores porventura diferentes, mas nunca comparaveis e mensuraveis.
Beijos

Luz de Estrelas disse...

É dor que não imagino porque só de imaginar, consumo-me. Não saber pode ser pior. Nunca se aceita a perda. Mas as saudades do abraço, a responsabilidade de ter "falhado" na sua sobrevivência é atroz. Mesmo que não haja qualquer culpa a atribuir, pelo menos no caso da nossa doce Laura, há sempre aquela sensação de "o que é que poderia ter feito diferente?". É por isso que ser mãe dói muito, não é? Dói demais. É uma responsabilidade sem tamanho.Mesmo que nós nunca possamos controlar todos os factores, achamos que temos essa obrigação. Peço protecção para os nossos filhinhos, todos os dias. Porque casos como estes tb nunca me saem da cabeça.

Princesa madalena disse...

Também já pensei nisso, a infeliz coincidência da data, e não sei o que será pior, se saber que nunca mais a vai ver que acabou ali, ou pensar se estará viva, como a estão a tratar... As duas opções são horriveis, falta-me o ar so de pensar no sofrimento porque passam estas Mães. Um filho não devia partir nunca antes dos pais, é contra a lei da vida, é a dor maior, que não passa nunca.
Acho que é um medo silencioso que assombra todas as Mães, que algo de mau possa acontecer aos nossos filhos.

Rute Borges disse...

Doi aqui de fora, lá dentro nem sei...

Rute Borges disse...

Um beijo

Mãe Frenética disse...

Uma mãe q eu conheço diz q a dor de não se saber se se perdeu é maior.
O ser humano precisa do luto...

Q Deus nos livre das duas coisas...

Mocho Falante disse...

Pois realmente a dor da dúvida deve ser bem mais horrível, nem consigo imaginar

beijocas

125_azul disse...

Nem me digas nada. É medonho demais: imaginas acordar e adormecer a imaginar o que estarão a fazer ao teu filho desaparecido? Nem quero pensar, dói só de imaginar! Beijinhos

Amélia do Benjamim disse...

Não sei qual é maior... ambas são mesmo de elouquecer...

Vinha dizer que tens um 'meme' lá no meu canto.

Beijinhos

Rubrica Brasil disse...

Agora eu estou de volta realmente e li com cuidado necessário este seu texto.
Cabia uma pauta que abraçasse o mundo.
Na solidariedade e na busca real.
Estávamos juntas na noite do desaparecimento.
Aproveito para agradecer seu comentário no blog da CK sobre a "eficiente" polícia britânica, que até hoje não explicou como atirou em um brasileiro sem querer.
Deve ser porque um brasileiro a menos faz bem para o planeta.
E olha que eu sei que muitos pensam exatamente isto.
Antes das fronteiras sou um ser humano e gostaria que a dor se fosse, o disse me disse acabasse.
E finalmente solidariedade não fosse só uma palavra, mas um sentimento vivido.
Isto eu encontrei no seu abraço.
Poucas pessoa tem sua percepção.
Bjs nos queridos R e S

Mamã P. disse...

Inevitavelmente tenho pensado muito nisto e acho que o pior mesmo é o desconhecido. O não saber...

Rubrica Brasil disse...

Sobre o post gentileza do meu blog:
Certamente como eu tinha dito anteriormente.
O abraço estendido e acolhida que jamais esquecerei.
Além daquelesteus lindos que eu vi quando fomos te buscar.
E que traduziam a própria imagem da esperança.
Beijos e quando quiser venha a casa paulistana te recebe.

Anónimo disse...

Pior para uma mãe...
Pois é isso não saber da sua filha, do seu filho...
Ela até pode estar do outro lado do mundo, mas tem de saber onde está sempre!
Se uma mãe não sabe da sua filha ou filho nem que seja por um minuto...
Que bom, filha saber onde estás e até o que estás afazer
Um Beijo lindíssima Margarida
muito amor
Mãe